o festival

sobre
o festival

Celebrar o final do Verão com boa música num encantador cenário natural é a proposta do Azores Burning Summer. Este festival eco-musical caracteriza-se por um cartaz tropical que funde eletrónica com pop e músicas do mundo, e também pelas iniciativas de cariz ecológico e boas práticas ambientais de controlo de impactos, como o uso controlado de materiais descartáveis que levam a uma redução de lixo plástico em cerca de 80% durante o evento. A par da música, a consciencialização ambiental é outro dos pilares do festival e manifesta-se em programação específica como as ECO Talks, a Exposição de Veículos Elétricos e o mercado Burning Market.

Quanto ao cartaz, Adrian Sherwood, responsável pela editora independente inglesa On-U Sound, faz a curadoria musical do Azores Burning Summer. A editora é uma peça fundamental na mobilização de artistas do Reino Unido até Porto Formoso e na criação da identidade musical do evento. A seleção de Sherwood cria um ambiente polvilhado de dub, funk, reggae e demais música negra na praia dos Moinhos.

O festival encerra com o ritual da fogueira Trinity, na praia, ao nascer do sol, ao som de música ao vivo. Trinity é uma peça escultórica que representa a relação ancestral com o fogo e a natureza tripartida do ser humano: corpo, mente e espírito. Reconhecemos a transversalidade do conceito tripartido na política através, por exemplo, da tríade iluminista da revolução francesa (Liberdade, Igualdade e Fraternidade), como também na música e nas três notas que compõem um acorde musical, ou nos princípios dos 3 Rs (reciclar, reduzir e reutilizar) e 3 pilares da sustentabilidade (ambiente, sociedade e economia).A chama, o elemento dinâmico e congregador da obra, representa a iluminação deste conceito.

O Azores Burning Summer acontece desde 2015 na praia e no parque dos Moinhos do Porto Formoso, ilha de São Miguel.

sustentabilidade

90%

REDUÇÃO DE PLÁSTICO

  • BAR: copos reutilizáveis, inibição de palhinhas
  • RESTAURAÇÃO: pratos e talheres biodegradáveis
  • CAFÉ: Delta Bio, doseadores de açúcar, copos e palhetas biodegradáveis
  • ECOPONTOS: resíduos orgânicos, papel, plástico e metal
  • CINZEIROS: portáteis

eco
talks

5 -8 JUNHO  ANTENA 1 AÇORES

Os Eco Talks, painéis de debate em torno de questões ambientais proeminentes, são a face ativista do evento. Neles participam responsáveis políticos, associações locais, conhecedores e especialistas que discutem assuntos relacionados com os diversos domínios da sustentabilidade do arquipélago dos Açores.

Coordenação: Filipe Tavares e José Azevedo

expo

VEÍCULOS
ELÉTRICOS

Exibição de marcas e modelos de veículos elétricos presentes no mercado, com o objectivo de despertar o público para as vantagens ambientais e económicas da mobilidade elétrica.

Exposição Veículos Elétricos

burning
market

MERCADO
ECO-DESIGN

Apresentação e venda de trabalhos de autor nas vertentes do ecodesign, produtos naturais e artesanato. O Burning Market é um espaço de networking entre participantes e uma forma de interação com a comunidade local e visitantes.

LAPA

LANDART
PROJECT

LAPA – Land Art é um projeto de incentivo à criação artística na vertente da land art com o objectivo de promover o contacto entre o ser humano e a natureza. Trata-se de um projeto de intervenção na comunidade e de estímulo à reflexão sobre a mesma, cujas obras de arte produzidas integram a programação do Azores Burning Summer, como a escultura incendiada na praia na última noite do festival.

azores burning summer praia